Institucional

Conheça mais sobre a FAT e sua organização

Apresentação

A Faculdade Anísio Teixeira de Feira de Santana - FAT é mantida pela Sociedade Científica e Cultural Anísio Teixeira - SOCCAT, CNPJ: 01.149.432/0001-21, com sede e foro em Feira de Santana, Bahia. Seu estatuto está registrado no Cartório de Documentos e Registros Civis das Pessoas Jurídicas, sob nº 1532, livro A, de 16 de dezembro de 2004. Em agosto de 2008, a SOCCAT realizou assembleia para renovação do quadro de dirigentes, oportunidade em que se deliberou pela recondução de todos e manutenção de seu regimento nos termos originais. A Ata correspondente foi registrada no mesmo cartório sob número 3432, livro C.

A IES está sediada na rua Juracy Magalhães, 222, Bairro Ponto Central, em Feira de Santana/BA. Foi credenciada pela Portaria Ministerial 552 de 22 de março de 2001, publicada no DOU de 26 de março do mesmo ano. Tem como missão formar profissionais competentes, capazes de se situar diante da sociedade como cidadãos, tecnicamente preparados para desempenhar bem suas funções, através da oferta de soluções educacionais inovadoras e de qualidade. Oferta, atualmente, quatorze cursos de graduação, cobrindo diversas áreas do conhecimento.

Pela sua importância geoeconômica, Feira de Santana lidera a macrorregião, abrangendo 96 municípios, cuja população já se aproxima de 3.000.000 de habitantes. Por ser um dos maiores entroncamentos rodoviários do interior do país e o maior do Norte e Nordeste, cortado por três rodovias federais (BR 101, 116 e 324) e quatro estaduais (BA 052, 502, 503 e 504), o município favorece o fluxo de pessoas, mercadorias e dinheiro, constituindo- se num entreposto que liga o Nordeste ao Centro-Sul do Brasil. Feira de Santana é a segunda maior cidade do Estado da Bahia e tem como atividades econômicas principais o comércio, indústria, serviços, agricultura e pecuária. O município é o maior centro comercial do interior da Bahia e um dos mais importantes e fortes do país. No campo educacional, a cidade já assume características de pólo universitário, visto que abriga uma Universidade Estadual, um Campus Avançado da Universidade Federal do Recôncavo Baiano e mais de uma dezena de Faculdades particulares, ofertando cursos de graduação e de pós-graduação em diversas áreas do conhecimento.

História

Por sentirmos a necessidade de prestar à comunidade feirense uma Educação inovadora, com parâmetros cada vez mais avançados, em que os nossos futuros alunos despertassem para a importância da consciência crítico-analítica, fortalecendo-os para o poder da análise e da reflexão, nós, do Grupo Anísio, fundamos o Colégio Anísio Teixeira - CAT em novembro de 1977. Instalamo-nos inicialmente em duas salas alugadas pela Escola Castro Alves durante todo o ano de 1978. Em 1979 transferimo-nos para um prédio localizado na Avenida Getúlio Vargas. Em 1981, em uma casa residencial situada na Avenida Getúlio Vargas, foram construídas salas de aula para o nosso funcionamento provisório.

O desejo de alcançar sonhos cada vez mais inovadores no sentido de se educarem jovens e prepará-los para a vida levou-nos a adquirir um terreno na Avenida Brigadeiro Eduardo Gomes. Em virtude de a educação que estávamos proporcionando aos nossos jovens estudantes ser uma das mais modernas e dinâmicas, precisávamos de um prédio com avançadas instalações a fim de que concretizássemos mais uma etapa de sucesso. Fizemo-lo com muita garra na certeza de que constantes sonhos se estariam realizando, o que comprovam os dados estatísticos divulgados pela mídia.

Passaram, então, a serem rápidas e precisas as nossas decisões. Através de contratações dos melhores profissionais de Feira de Santana e dos Colégios de Salvador, o Colégio Anísio Teixeira destacou-se logo como um dos melhores colégios da Bahia. As constantes aprovações nos concursos vestibulares só vieram ratificar o que a mídia em geral já noticiava, pondo-nos em primeiríssimo lugar na preferência do alunado feirense e de cidades circunvizinhas.

Sem perdermos a perspectiva de que vivemos em um mundo globalizado, logo, com incomensurável competitividade, além de termos tantas experiências acumuladas no decorrer desses anos de CAT, tudo nos leva a crer que a realidade de tantas descobertas e avanços científico-tecnológicos só nos tem deixado espaços para arrojados e excepcionais voos no tocante às propostas pedagógicas.

Assim, temos um compromisso a ser professado: a qualidade do ensino que oferecemos deve ser também um exemplo a ser seguido por todos aqueles que realmente estão interessados em modificar-se através do ensino qualificado, preparando os jovens que, indubitavelmente, farão muito sucesso e estarão na vanguarda de todos esses avanços, corroborando, pois, um dos maiores objetivos do Anísio Teixeira.

Por reconhecermos que os nossos voos devem ser cada vez mais precisos e gradativos, há alguns anos fundamos o Anísio Pré-Vestibular, também considerado o melhor de Feira de Santana e região.

Um dos passos mais importantes que demos, certamente, foi a criação da Faculdade Anísio Teixeira, instalada em sede própria, edificada especialmente para fins educacionais, atendendo a uma solicitação antiga de centenas de pais e alunos.

Missão e Finalidades

Missão

Formar profissionais competentes, capazes de se situar diante da sociedade como cidadãos, tecnicamente preparados para desempenhar bem suas funções, através da oferta de soluções educacionais inovadoras e de qualidade.

Finalidades

A Faculdade Anísio Teixeira tem como finalidades:

a) ministrar o ensino superior em todos os campos do conhecimento humano;
b) promover a formação integral do educando, de acordo com os princípios de liberdade e responsabilidade;
c) realizar cursos de pós-graduação e de educação continuada com vistas ao aperfeiçoamento profissional dos indivíduos;
d) promover a transmissão e assimilação de valores culturais;
e) desenvolver o espírito crítico e o pensamento reflexivo;
f) contribuir para o desenvolvimento pleno dos indivíduos, utilizando métodos que os levem a alcançar um padrão de vida mais digno e elevado, com fortalecimento de seu autoconhecimento, autoconsciência e autoestima, promovendo meios que lhes permitam a identificação, o reconhecimento e controle de suas emoções e sentimentos, bem como do exercício da empatia;
g) manter-se em processo constante de avaliação interno e externo.

Objetivos Institucionais

A FAT, como instituição de ensino, pesquisa e extensão, em todos os níveis e ramos, integrante do Sistema Federal de Ensino, voltada para a realidade do país e, em especial, da Cidade de Feira de Santana e da região de sua influência, tem os seguintes objetivos:

a) a educação global do aluno, alicerçada nos pilares do aprender a aprender, do aprender a fazer, do aprender a conviver e do aprender a ser, com vistas à preservação e difusão dos valores morais, culturais e das conquistas científicas;

b) a solidariedade como princípio básico da organização sociocultural;

c) a formação de profissionais de nível superior conscientes da importância da autonomia intelectual, do pensamento crítico, da vivência da ética, da estética e do desenvolvimento político cultural e socioeconômico;

d) a realização de pesquisas e o estímulo às atividades criadoras, construindo a geração, a comunhão e a transferência de saberes;

e) a extensão do ensino e da pesquisa à comunidade, mediante cursos e serviços especiais prestados à sociedade civil organizada e aos cidadãos, a fim de promover a preservação e o desenvolvimento da cultura, da arte, da ciência e da tecnologia;

f) o intercâmbio com as instituições congêneres, nacionais e estrangeiras, com vista à troca de experiências científico-culturais;

g) a promoção e a divulgação de conhecimentos culturais, científicos e técnicos que constituem patrimônio da humanidade, comunicando o saber, por meio do ensino, da publicação ou por outras formas de comunicação;

h) a formação, em cursos de graduação presenciais ou a distância, de profissionais e especialistas de nível superior, compromissados com a realidade e com a solução dos problemas nacionais e da região de sua influência;

i) a promoção de programas e cursos de pós-graduação, de atualização, de extensão e sequenciais, nas modalidades presencial e a distância; e

j) a participação no desenvolvimento socioeconômico do país e, em particular, da região Nordeste, como organismo de consulta, assessoramento e prestação de serviços, em assuntos relativos aos diversos campos do saber.

Estrutura Administrativa

São órgãos colegiados da FAT:

  • Conselho Superior de Administração;
  • Conselho Acadêmico;
  • Diretoria Geral;
  • Centro de Pesquisa, Extensão, Avaliação e Planejamento;
  • Coordenações de Curso; e
  • Instituto Superior de Educação.

CONSELHO SUPERIOR DE ADMINISTRAÇÃO

O Conselho Superior de Administração, órgão máximo de natureza consultiva, deliberativa, normativa e recursal da FAT, em matérias de administração, ensino, pesquisa e extensão, é constituído:

  • pelo Diretor-Geral, seu presidente;
  • pelo Vice-Diretor;
  • pelo Diretor Administrativo e Financeiro;
  • pelo Diretor Acadêmico;
  • pelo Diretor do Centro de Pesquisa, Extensão, Avaliação e Planejamento;
  • pelos Coordenadores de Curso;
  • pelo Diretor do Instituto Superior de Educação;
  • por seis representantes do corpo docente, sendo dois representantes dos Professores Titulares, dois representantes dos Professores Adjuntos e dois representantes dos Professores Assistentes, eleitos por seus pares;
  • por dois representantes da Entidade Mantenedora, por ela indicados;
  • por um representante do corpo discente, eleito por seus pares;
  • por um representante do pessoal técnico-administrativo e de apoio, de nível superior, eleito por seus pares; e
  • por um representante da comunidade, indicado pelas entidades representativas de classe, devendo ser selecionado entre a classe empresarial e as organizações sócio-culturais do município.

CONSELHO ACADÊMICO

O Conselho Acadêmico, órgão técnico–especializado em assuntos de ensino, pesquisa e extensão, é constituído:

  • pelo Diretor-Geral, seu presidente;
  • pelo Vice-Diretor;
  • pelo Diretor Acadêmico;
  • pelo Diretor do Centro de Pesquisa, Extensão, Avaliação e Planejamento;
  • pelo Diretor do Instituto Superior de Educação;
  • pelos Coordenadores de Curso;
  • por três representantes do corpo docente, sendo um representante dos Professores Titulares, um representante dos Professores Adjuntos e um representante dos Professores Assistentes, eleitos por seus pares; e
  • por um representante do corpo discente eleito por seus pares.

DIRETORIA GERAL

A Diretoria Geral, órgão superior de execução, administração, organização, supervisão, avaliação e controle de todas as atividades da FAT, é exercida pelo Diretor-Geral, e se constitui:

  • do Diretor-Geral;
  • do Vice-Diretor;
  • do Diretor Administrativo e Financeiro;
  • do Diretor Acadêmico;
  • do Secretário-Geral; e dos órgãos de apoio e assessoramento.

Centro de Pesquisa e Extensão

A gestão do Centro de Pesquisa e Extensão cabe a um colegiado constituído:

  • pelo Diretor do Centro de Pesquisa, Extensão, Avaliação e Planejamento;
  • por um representante do Conselho Superior de Administração;
  • por um representante do Conselho Acadêmico;
  • por profissionais especialistas em Planejamento, Pesquisa e Avaliação, com comprovada qualificação e experiência;
  • pelo Diretor do Instituto Superior de Educação; e
  • por um representante da Mantenedora, por ela designado.

Saiba mais sobre o Centro de Pesquisa e Extensão clicando aqui.

 Das Coordenações de Curso

A Coordenação de Curso constitui a menor unidade da estrutura da FAT, para todos os efeitos de organização administrativa, didático-científica e de administração de pessoal docente e é dirigida por um Coordenador designado pelo Diretor-Geral, escolhido dentre os professores da área do curso coordenado, por indicação dos próprios professores, em lista tríplice, para mandato de dois anos, podendo ser reconduzido.

Instituto Superior de Educação

O Instituto Superior de Educação é dirigido por um Diretor designado livremente pelo Diretor-Geral.

É da competência do Diretor do Instituto Superior de Educação:

  • Auxiliar o Diretor-Geral e o Diretor Acadêmico da Faculdade no exercício das atividades acadêmicas do Instituto Superior de Educação;
  • Coordenar as ações de planejamento, execução e avaliação das atividades relacionadas ao ensino, pesquisa e extensão do Instituto Superior de Educação, objetivando a sua integração com os demais cursos da Faculdade;
  • Estimular a participação da comunidade acadêmica em eventos culturais, científicos e desportivos do Instituto Superior de Educação;
  • Supervisionar as atividades aos processos de ensino-aprendizagem, de iniciação à pesquisa e de extensão do Instituto Superior de Educação;
  • Encaminhar para apreciação do Diretor Acadêmico da Faculdade, para posterior aprovação pelo Conselho Acadêmico e homologação do Diretor-Geral, as propostas dos currículos plenos dos cursos de formação de professores para atuar na educação básica.

Diretrizes Pedagógicas

Nossas diretrizes pedagógicas são baseadas também no desenvolvimento das competências – e desenvolver competências pressupõe assumir uma pedagogia ativa e cooperativa em sala de aula e fora dela, trabalhar por resoluções de problemas e por projetos, propor tarefas complexas e desafios que incitem os alunos a mobilizar seus conhecimentos.

  1. Entendemos o processo da construção do conhecimento como um processo emancipatório, que se dá através de movimentos de reflexão-ação- reflexão, ultrapassando a mera obtenção de informações. A construção de conhecimentos resulta do diálogo do aluno com o pensamento e com o mundo que o rodeia.
  2. Por meio de uma sólida formação humanística e científica, sensibilizamos os nossos alunos para que façam análises do cotidiano, que promovam transformações em busca da paz e cooperação entre os povos, com posições éticas, cidadãs, atuando na comunidade de forma comprometida e responsável.
  3. Neste contexto, o ambiente acadêmico é o espaço propício para a problematização da realidade e das vivências do trabalho coletivo, que fazem frutificar talentos e potencialidades, desenvolvendo a capacidade de realização de projetos pessoais e coletivos.
  4. Através do trabalho com as competências, criamos condições para que nosso aluno possa ter uma postura proativa na comunidade, construindo sua identidade, descobrindo-se como parte importante e atuante de nossa cultura.
  5. A participação dos alunos nas atividades de ensino, de iniciação científica e de extensão que promoveremos, fará com que eles sejam parte integrante do universo acadêmico e facilitará sua inserção no mercado de trabalho e na sociedade.

Autoavaliação

O Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior – Sinaes, criado pela Lei n° 10.861, de 14 de abril de 2004, é o novo instrumento de avaliação superior do MEC/Inep. Ele é formado por três componentes principais: a avaliação das instituições, dos cursos e do desempenho dos estudantes. O Sinaes avaliará todos os aspectos que giram em torno desses três eixos: o ensino, a pesquisa, a extensão, a responsabilidade social, o desempenho dos alunos, a gestão da instituição, o corpo docente, as instalações e vários outros aspectos.

As informações obtidas com o Sinaes serão utilizadas pelas IES, para orientação da sua eficácia institucional e efetividade acadêmica e social; pelos órgãos governamentais para orientar políticas públicas e pelos estudantes, pais de alunos, instituições acadêmicas e público em geral, para orientar suas decisões quanto à realidade dos cursos e das instituições.

Baseando-se nestes princípios, o processo de Autoavaliação Institucional da FAT - Faculdade Anísio Teixeira será coordenado pela CPA – Comissão Própria de Avaliação.
A avaliação interna ou autoavaliação terá como principais objetivos produzir conhecimentos, pôr em questão os sentidos do conjunto de atividades e finalidades cumpridas pela instituição, identificar as causas dos seus problemas e deficiências, aumentar a consciência pedagógica e capacidade profissional do corpo docente e técnico- administrativo, fortalecer as relações de cooperação entre os diversos atores institucionais, tornar mais efetiva a vinculação da instituição com a comunidade, julgar acerca da relevância científica e social de suas atividades e produtos, além de prestar contas à sociedade.

Autoavaliação Institucional da FAT obedece a duas principais etapas:

a) Autoavaliação Institucional, conduzida pela CPA - Comissão Própria de Avaliação, fundamentando-se nas Diretrizes para Avaliação das Instituições de Ensino Superior e no Roteiro de Autoavaliação Institucional (CONAES);

b) Avaliação Institucional Externa, realizada por comissões externas designadas pelo INEP, segundo diretrizes do CONAES.

Etapas do Processo

O processo de Autoavaliação da FAT - Faculdade Anísio Teixeira é desenvolvido em três momentos, com a participação dos diferentes atores e segmentos que integram a comunidade acadêmica, constituindo-se das etapas:

a) Sensibilização da comunidade acadêmica buscando o seu envolvimento na construção da proposta avaliativa por meio da realização de reuniões, palestras, seminários, entre outros. Cabe ressaltar que a sensibilização deve estar presente tanto nos momentos iniciais quanto na continuidade das ações avaliativas, pois sempre haverá sujeitos novos iniciando sua participação no processo: sejam estudantes, sejam membros do corpo docente ou técnico-administrativo;
b)Levantamento de dados e informações (primários e secundários), através de formulários e grupos focais e elaboração de relatórios parciais:
c) Elaboração do relatório final, apresentação dos resultados à comunidade acadêmica e divulgação dos resultados aos diversos segmentos da sociedade.

A autoavaliação se justifica pelo fato de a FACULDADE ANÍSIO TEIXEIRA já ter implantado o processo avaliativo institucional visando ao aperfeiçoamento contínuo do ensino, da pesquisa, da extensão, da administração e da gestão acadêmica, na constante busca de saber: quem somos e o que pretendemos ser, remetendo-nos a um processo de reflexão sobre a natureza, a missão, quais são as características e pretensões da FACULDADE ANÍSIO TEIXEIRA, delimitando metas e propondo ações, visando à melhoria da qualidade de ensino.

Núcleos de Apoio

NÚCLEO DE APOIO AO DOCENTE

Para a consecução dos objetivos acima delineados, no tocante ao funcionamento do sistema de avaliação, o FAT implantou um Núcleo de Apoio ao Docente, que se orienta pelos seguintes princípios, conforme Resolução CONSAC 003/2004, que se incorpora a este Projeto Pedagógico (Anexo XI):

a) As práticas pedagógicas devem ser aprimoradas constantemente, em função das transformações socioeconômicas, políticas e culturais, bem como dos novos desafios que emergem na chamada Sociedade do Conhecimento;

b) A solução de problemas de natureza didático-pedagógica pressupõe a existência de espaços onde se possa refletir, compartilhar experiências, identificar novos caminhos, criar alternativas e reinventar a práxis educativa;

c) Uma instituição de ensino tem o dever de criar condições para que o professor possa expressar suas dificuldades, interagir com seus pares, buscar soluções para os problemas que surgem no desenvolvimento de suas atividades e adequar suas práticas aos novos desafios;

d) a satisfação do Corpo Docente se reflete na qualidade do processo de ensino-aprendizagem e depende de mecanismos que promovam o seu constante aperfeiçoamento; 

e) A FAT está comprometida com a manutenção de um Corpo Docente bem qualificado e sintonizado com a missão, as ações e metas institucionais.

 
São objetivos do Núcleo de Apoio Pedagógico ao Docente, conforme estabelece o Plano de Desenvolvimento Institucional:

a) Oferecer apoio didático-pedagógico aos professores dos cursos de graduação, visando à melhoria da qualidade do ensino;

b) Constituir-se num espaço para a reflexão das práticas pedagógicas e de avaliação dos seus objetivos, métodos e estratégias;

c) Propiciar ao corpo docente situações de ensino-aprendizagem onde ele possa continuamente se preparar para o exercício teórico-prático da realidade vigente;

d) Instrumentalizar tecnológica e bibliograficamente os Cursos;

e) Implementar ações de enriquecimento das experiências, pesquisas e práticas de aprendizagem no contexto geral do educando, bem como promover cursos, palestras, seminários,  simpósios e workshops que favoreçam as atividades docentes;

f) Propor outras ações que contribuam para promover a qualidade didático-pedagógica;

g)Zelar pela implementação do projeto político-pedagógico da FAT a partir dos princípios contidos na missão institucional.

O atendimento ao docente é prestado em caráter contínuo, das 16:00h às 22:00h, por um professor representante de Área e o (a) secretário (a) do núcleo.

Saiba mais sobre O NAD clicando aqui.


NÚCLEO DE APOIO PSICOPEDAGÓGICO AO ESTUDANTE (NAPE)

A RESOLUÇÃO CONSAC 002/2004 institui o Núcleo de Apoio Psicopedagógico ao estudante da Faculdade Anísio Teixeira com os seguintes objetivos:

Artigo 1º - O Núcleo de Apoio Pedagógico ao estudante orienta-se pelos seguintes princípios:

I- O estudante deve ser visto e tratado em sua totalidade, como um ser que tem sentimentos, capacidade de expressão, criatividade, mas também, dificuldades, problemas e limitações;

II- A solução de problemas de natureza didático-pedagógica pressupões a existência de espaços onde se possa identificar, filtrtar e avaliar as recamações do estudante;

III- Uma instituição de ensino tem o dever de criar condições para que o estudante posa expressar seus sentimentos, suas ideias e dificuldades, participando ativamente do processo de ensino-aprendizagem;

IV- A satisfação do estudante depende de mecanismos que possam favorecer o diálogo entre o corpo discente e os diversos órgãos que integram a instituição;

V- A FAT tem elevado interesse em promover a plena satisfação do estudante, demonstrando seu compromisso com o seu desempenho acadêmico.

O NAPE é composto por uma equipe multidisciplinar, o setor é localizado no prédio sede e funciona de segunda à sexta, das 08:00 às 12:00 e das 14:00 às 22:00 hrs. Tel.  3616-9458, principais atividades do Nape:

  • Recepção de calouros ( Professores dos primeiros semestres, contamos com a colaboração de vocês);
  • Apoio emergencial a estudante com dificuldades cognitivas, afetivas e sociais que estejam interferindo na sua trajetória acadêmica;
  • Acolhimento de solicitações, reclamações e sugestões de estudantes;
  •  Intervenções, quando necessário, junto aos estudantes: individual, grupal e na relação docente/estudante (parceria com o NAD);
  • Promoção de Monitorias (seleções semestrais);
  • Promoção de cursos de Nivelamento (semestrais);
  • Orientações para a formatura;
  • Orientações para carga horária complementar;
  •  Orientações para exercícios domiciliares ( Lei 1044 de 21.10.69 e a Lei 6202/75 );
  • Divulgação de vagas de emprego e estágio;
  • Divulgação de Iniciação Científica (parceria com Núcleo de Pesquisa e Extensão);
  • Acompanhamento de líderes de turma e Representação Estudantil.

 

Saiba mais sobre O NAPE - Núcleo de Apoio ao Estudante clicando aqui.


NÚCLEO DOCENTE ESTRUTURANTE

O Núcleo Docente Estruturante (NDE) é o órgão consultivo responsável pela concepção do Projeto Pedagógico do curso e tem por finalidade atuar no processo de consolidação e contínua atualização do mesmo, ressalvada a competência dos Conselhos Superiores. É composto de, no mínimo, cinco professores que ministram disciplinas no curso, com titulação acadêmica obtida em programas de pós-graduação Stricto Sensu, sendo um deles o coordenador do curso. Suas principais atribuições são:

a) Atualizar periodicamente o projeto pedagógico do curso;

b) Estabelecer diretrizes e normas para o regime didático-pedagógico do Curso, respeitada a política acadêmica aprovada pelos órgãos superiores;

c) Conduzir os trabalhos de reestruturação curricular, para aprovação no Colegiado de Curso, sempre que necessário;

d) Supervisionar as formas de avaliação e acompanhamento do curso;

e) Analisar e avaliar os Planos de Ensino dos componentes curriculares;

f) Promover a integração horizontal e vertical do curso, respeitando os eixos estabelecidos pelo projeto pedagógico;

g) Acompanhar as atividades do corpo docente, recomendando ao Colegiado de Curso a indicação ou substituição de docentes, quando necessário.

h) Fixar as diretrizes gerais dos programas das disciplinas do Curso e suas respectivas ementas, recomendando ao Coordenador do Curso, modificações dos programas para fins de compatibilização;

i) Promover a avaliação dos planos de trabalho nas atividades de ensino, pesquisa e extensão na forma definida no projeto de avaliação institucional;

j) Emitir parecer sobre a organização, funcionamento e avaliação das atividades de Estágios e dos Trabalhos de Conclusão de Curso;

k) Coordenar a elaboração e recomendar a aquisição de lista de títulos bibliográficos e outros materiais necessários ao Curso;

l) Assessorar o Coordenador em outras atividades especiais;

m) Colaborar com os demais órgãos acadêmicos na sua esfera de atuação, especialmente os Núcleos de Pesquisa e Extensão do Curso;

 


NÚCLEO DE PESQUISA E DE EXTENSÃO

Dentro da proposta Institucional, os professores em regime de tempo integral (40 horas), principalmente, serão responsáveis pela coordenação dos grupos de iniciação científica ligados a várias disciplinas, dentro da linha definida pelo projeto pedagógico.

Os núcleos de iniciação científica estarão em conformidade com os eixos básicos do curso, quais sejam: controladoria, teoria da contabilidade, contabilidade gerencial, gestão estratégica de custos, compreensão e análise crítica das transformações sócio-econômicas, planificação das ações empresariais, interação criativa com a realidade hodierna, estimação de riscos, etc. A ele compete, conforme Resolução CONSAC 009/2009, que se incorpora a este PPC (Anexo XII):

a) definir, juntamente com os Coordenadores de Curso, a política de pesquisa extensão na Faculdade e elaborar o programa geral das atividades de pesquisa, a ser apreciado pelo Conselho Acadêmico;

b) coordenar a elaboração e viabilizar a compatibilização e execução de projetos e programas institucionais de pesquisa e extensão apresentados pelos Colegiados de Cursos, núcleos ou por pesquisadores individuais;

c) organizar e manter atualizado o cadastro de pesquisadores, com suas produções científicas, bem como acompanhar e divulgar os programas e projetos de pesquisa na Instituição;

d) manter um veículo de informação interna, referente a editais de chamada de proposta, calendários das agências de fomento, trabalhos publicados, pesquisas em andamento na Faculdade e outros assuntos de interesse da comunidade acadêmico-científica da Instituição;

e) estimular e viabilizar convênios de fomento, intercâmbio e divulgação, com agências estatais, organizações não governamentais e o setor privado, para realização de pesquisas e desenvolvimento tecnológico;

f) promover e dar suporte à produção científica, viabilizando sua divulgação através de relatórios anuais, promoção de eventos, apoio à participação de pesquisadores em congressos e similares;

g) definir a política de publicação científica da Faculdade e prestar apoio à elaboração de projetos e publicações;

h) coordenar a organização de seminários, workshops e reuniões temáticas estratégicas para o desenvolvimento da pesquisa na Faculdade.

i) propor dotação orçamentária e acompanhar a aplicação dos recursos do orçamento da Faculdade destinados à pesquisa e à extensão.

j) administrar a aplicação do fundo de apoio à pesquisa e extensão oriundo de recursos orçamentários e captados pelos docentes e pesquisadores junto a fontes externas;

k) empreender ações e viabilizar a criação de unidades de apoio à pesquisa, como campos experimentais, laboratórios e unidades centrais especializadas em apoio às atividades estratégicas de pesquisa;

l) promover a integração funcional das ações dos diversos setores, órgãos e entidades públicas ou privadas, relacionadas com as atividades de pesquisa e produção científica e tecnológica;

m) estimular e apoiar programas de treinamentos e reciclagem de servidores docentes e técnico-administrativos em atividades específicas da pesquisa científica e tecnológica;

n) propor alterações em seu Regimento interno, submetendo-o ao Conselho Acadêmico para apreciação;

Saiba mais sobre o Centro de Pesquisa e Extensão clicando aqui.


NÚCLEO DE APOIO À ACESSIBILIDADE

A FAT criou um Núcleo de Apoio à Acessibilidade com a finalidade de prestar apoio e orientar a comunidade acadêmica no processo de inclusão de estudantes, professores, funcionários e componentes da comunidade externa, garantindo-lhes acessibilidade pelas atividades de ensino, pesquisa, extensão, serviços e infraestrutura.  Com essa iniciativa, a IES busca propiciar o acesso e a permanência qualificada das pessoas com deficiências, por meio da redução de barreiras arquitetônicas, comunicacionais, informacionais, atitudinais e curriculares.

O efetivo cumprimento dos objetivos desse núcleo pressupõe uma boa articulação com as coordenações de cursos e com os demais setores da IES para que se possa, por exemplo, identificar estudantes com necessidades educacionais especiais, professores e técnico-administrativos com deficiências na Faculdade. Como se pode deduzir, essa parceria é muito importante para que se identifiquem e eliminem diversas barreiras que dificultem o acesso e a permanência de pessoas com deficiências na FAT.

A criação e o funcionamento do referido Núcleo de Acessibilidade estão dispostos na Resolução CONSAC 002/2014.

Organograma

Localização